Asfixia erótica: cuidados e atenção que deve ter

Asfixia erótica

A asfixia erótica é uma prática sexual que vem ficando cada vez mais popular entre pessoas com gostos exóticos. Esses indivíduos acreditam que fazer sexo enquanto sofre asfixia pode causar maior prazer no momento do orgasmo, e, de fato, eles não estão errados.

Essa técnica pode mesmo elevar o nível de prazer pessoal, pois se trata de excitação por meio de sufocamento. A asfixia sexual faz com que o cérebro diminua o seu nível de oxigênio, causando nas pessoas uma sensação de prazer muito parecida com o orgasmo.

A prática, no entanto, é muito perigosa. Segundo o FBI, ela mata de 500 a 1000 homens com idade de 20 a 30 anos nos Estados Unidos. O número de homens mortos é extremamente maior do que o número de mulheres, pois as mulheres costumam praticar menos essa técnica.

Existem duas maneiras de vivenciar a asfixia erótica: a primeira é a asfixia feita em si mesmo, que consiste em restringir a própria respiração com ajuda de algum objeto, como cordas ou cintos, lenços, amarrados a objetos estáticos. A segunda é a asfixia feita por alguém em outra pessoa.

Cuidados da auto-asfixia erótica

O maior número de óbitos causados por essa modalidade de sexo acontece com homens que praticam auto-asfixia para se masturbar. Isso acontece pois, quando chegam ao ápice, o grande relaxamento pode fazer com que fiquem inconscientes. A perda de consciência também pode acontecer antes mesmo que se chegue ao orgasmo.

As mortes são ocasionadas pela falta de oxigênio no cérebro ou por ataque cardíaco induzido devido a afluxo de oxigênio diminuído.

Uma maneira mais segura de praticar esse tipo de técnica em si mesmo é tentar manter-se longe do suporte de objetos estáticos, pois se o cinto está preso a uma mesa, caso haja perda de consciência, a morte é muito provável.

Para evitar esses tipos de acontecimentos, muitos adeptos preferem fazer sem objetos estáticos, usando lenços e cordas, segurando-os com a mão. Assim, se houver perda de consciência, a mão para a asfixia. Também é possível forçar a garganta contra um objeto, e, se houver a perda de consciência, o corpo, automaticamente, se retrai.

Outra técnica mais segura e passível de controle por parte dos praticantes é segurar a própria respiração. Esse método, no entanto, não consegue oferecer a intensidade e a experiência completa que os outros podem proporcionar.

Cuidados da asfixia erótica feita por outra pessoa

A asfixia feita por outra pessoa também pode ser muito perigosa. Por isso, é aconselhado que, ao optar por essa técnica, ela seja feita por um parceiro de muita confiança, de preferência alguém com quem já tenha se relacionado antes e conheça bem. Não é aconselhado que seja feito uso da técnica com um parceiro de uma noite só.

É preciso que haja conhecimento mútuo entre os parceiros, para que um saiba quando soltar ou afrouxar os adereços usados. Uma pessoa que não conhece o corpo do parceiro, certamente também não saberá quando a técnica está exigindo demais do asfixiado.

Deixe a sua Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *